6 de outubro de 2015

Bons ciclos

Tava aqui pensando que já faz mais de uma semana que não posto aqui no blog. E tava pensando também, no qui postar?! Não é porque eu estou sem inspiração, mas é porque eu tenho várias coisas pra postar e não me decido; e ai bate a bad , que logo em seguida vem a falta de animação, que e ai ferra com tudo. Mas antes de começar a escrever este post, eu estava assistindo o filme Big Hero (fofura, choro e lágrimas... que vocês devem muito assistir; assistam!) e a ANIMAÇÃO voltou. Essa semana que se passou e esses últimos dois meses (agosto e setembro) posso dizer que foram os melhores meses de 2015 para mim, e vou-lhes contar o por quê? caros migos.

Pelo o qui eu me lembro, comentei assim por cima aqui no blog, mas não especifiquei  que eu estava fazendo um curso profissionalizante de informática avançada, que tinha duração de dois meses e que eram todos os dias da semana (eu fazia pela manhã). É caros amigos, não está fácil para ninguém arrumar um emprego - então nada melhor quando não se está fazendo nada, e você está tentando entrar no "mercado de trabalho" (não sei o porque, mas odeio essa frase), é estudar. E como não estou fazendo nada este ano; tirei esse ano pra não fazer nada de construtiva para a minha futura vida de adulta, que já está batendo na minha porque daqui a duas semanas faço 18 anos e não estou nem um pouco preparada para isso (estou fugindo do assunto, voltando), então decidir parar de ser mole e ir estudar; já que o curso era de graça porque não?! Lá fui eu no último dia de inscrição sem nenhuma vontade, pensando: "si eu for selecionada tudo bem, si eu não for também, tudo bem". E contrariando toda a minha falta de vontade, e o meu pensamento para não ser selecionada,  meu nome tava lá na lista e eu fui selecionada. Adeus Procrastinação.

Não me lembro ao certo o dia que eu comecei o curso, mas me lembro que não estava muito animada (como sempre). Me lembro que no primeiro dia de aula, é àquela tensão de: "não conheço ninguém" e "todo mundo tá olhando pra minha cara, será que tem remela no meu olho?!", é a mesma coisa de quando você muda de escola, e é o seu primeiro dia de aula ( não existe situação mais tensa e constrangedora do que essa). No começo é sempre assim, e depois você vai conhecendo às pessoas e assim fazendo amizade, só que comigo não foi bem desse jeito... O dia foi passando e a hora mais tensa para uma pessoa tímida que acaba de chegar num lugar novo - que não conhece ninguém e que não consegue abrir a boca pra falar um oi, tava chegando... o intervalo. Lá ia eu ficar sozinha, enquanto eu via às outras pessoas fazendo amizades - ficar no meio dos livros (o curso fica dentro da biblioteca), e lá eu ficava o intervalo inteiro, até dá a hora de voltar pra sala. E assim o tempo foi passando... fui tentando furar esse bloqueio que eu tenho em mim - que afeta a minha comunicação com as pessoas - fui tentando deixar de lado, e me permitindo cada dia mais. Fui começando falar a com às pessoas que sentavam do meu lado, ajudando elas no que elas precisavam, e assim me comunicando. Não consegui fazer isso com todos, mas foi uma glória eu ter conseguido fazer isso com alguns. Nem todos os intervalos eu tive companhia, alguns eu ficava com o pessoal do curso, alguns eu ficava na sala mesmo e alguns eu ficava no meu lugar preferido que era - TaramTamaTam à biblioteca.


Esses dois meses foram muito bons. Além de eu ter adquirido mais conhecimento sobre a informática; saber de coisas que eu nem imaginava, como por exemplo: que um dos primeiros computadores da história tinha 5 metros de altura e 25 metros de largura, dá pra imaginar uma coisa dessa? difícil néh? Hoje em dia vemos tudo arrumadinho, certinho no seu lugar, só precisamos apertar o botão de ligar, e sentar a bunda na cadeira, porque a informação tá ali pra quem quiser, só basta um clique. Isso é bom pra gente ver o quanto os computadores a tecnologia evoluiu e continua evoluindo; hoje tem o melhor computador do mundo, amanhã pode já ter o extraordinário melhor computador do mundo, é só piscar os olhos que aparece alguma coisa nova no rumo da tecnologia, e isso é muito bom. É bom porque o mundo vai mudando; hoje não existe mais àquele computador que eu acabei de citar acima; hoje um computador cabe na palma da mão, a informação o mundo, cabe na palma da mão. É bom poder ver a tecnologia evoluindo, às coisas, mas mesmo com tudo isso ainda sou a favor da boa e velha (quase insistente) convivência/VIVÊNCIA cara a cara. Gosto muito da tecnologia, e tudo que ela nos proporciona, mas prefiro viver sem muita dependência dela. Ainda prefiro viver fora das quatro paredes, da cadeira e do computador; ainda prefiro o mundo lá fora; respirar ar puro, viver.
Foi muito bom, conviver durante dois meses neste lugar. Foi muito bom conviver, principalmente com às pessoas que frequentaram este lugar comigo durante esses dois meses. A convivência, as risadas, as conversas, as dúvidas, o respeito o carinho... foi tudo muito bom. É claro que não dá pra conhecer uma pessoa por inteiro, por só dois meses, mas cada pessoa do seu jeito foi muito bom poder conhecer; porque conhecer gente nova é muito bom! Acho que renova a alma, traz uma sensação de bem estar, tipo quando você comendo lasanha, ou tomando sorvete num dia de calor é muito bom, não é? Pois conhecer gente nova é muitíssimo bom, é ótimo. E conhecer essas pessoas, cada uma delas, até às qui eu não falava muito, foi muito bom. Só de estar ali, fazendo parte daquela turma, convivendo com eles, foi bom.
Churrasco de despedida (sou aquela com a ceta na cabeça).
Mas infelizmente tudo que começa, um dia acaba. Essa é a lei da vida. Nada dura para sempre infelizmente ou felizmente, depende do ponto de vista de cada um. O ciclo acabou! O qui eu fiz, fiz! o qui não fiz, não fiz! Não dá pra voltar atrás. Pode parecer clichê àquela frase de "Viver cada dia como se fosse o último" acredito nela fielmente, mas prefiro colocá-la como "Viva cada oportunidade, cada ciclo, como se fosse o último de sua vida". Às oportunidades veem e vão o tempo inteiro, mas depende de nós agarra-las com todas as forças, e fazê-la delas uma coisa inesquecível. E foi isso que fiz, mesmo não estando tão animada no começo. Encarei a preguiça encarnada dentro de mim, acordei cedo, subi a ladeira imensa para chegar até o curso, e fui. Fui com chuva, sol, calor, frio e com todos os climas existentes em SP. Fui, só faltei uma vez. Fui, e fui muito feliz.
Formatura. Formados *----*


A nossa formatura foi dia 1 de outubro, aqui no centro cultural adamastor. Tava lotado de gente, até o prefeito e gangue toda tava lá; tiramos foto com ele. Tiramos muitas fotos, pra falar a verdade, e foi uma noite muito agradável e alegre, apesar do clima de despedida no ar. Foi muito bom, poder ter vívido esse ciclo, esses dois meses, junto com essas pessoas. Sei que talvez não nos veremos mais, mas cada uma vai ficar gravada no meu coração, e de como foi bom ter vívido tudo isso. Sou eternamente grata por isso. Não tenho palavras pra explicar tudo o que senti, e estou sentindo ao escrever isso; todas às lembranças passando pela minha cabeça neste exato momento, o rosto de cada um... valeu por tudo pessoal. Mais, um ciclo que termina, e que termina não com a sensação de tristeza, mas sim de felicidade por ter vívido tudo isso.

Hamilton, Toninho, Matheus, Leonardo, Jamile, Marcos, Bruno, Humberto, Raquel, Letícia, Luiz, Daniella, Nice, Alex e Eu.
Valeu Turma de 2015

~~~~♥~~~~~

Até à próxima