28 de junho de 2015

O Poderoso Batom Roxo

 Tá, essa aí, sou euzinha. Eu não vou postar nenhum ensaio fotográfico (até porque eu nunca fiz um) essa foi só uma fato que eu tirei sei querer (apertei o botão no momento errado, que acabou si tornando o certo), quando tinha acabado de chegar da festa junina que teve aqui no bairro ontem. É uma festa que todo ano tem aqui, e todo ano vou. Já si tornou meio que um evento anual do meu calendário, e todo ano sempre fico empolgada para que esse mês de festas juninas chegue logo. Mas, o qui eu quero falar não é sobre às festas juninas, mas sim sobre essa foto e sobre mim.

Na infância eu adorava tirar fotos. Ser fotografa não importava o jeito que eu estava. Sempre que às vejo é uma pior que a outra, mas sempre estava com um sorriso no rosto e feliz. Daí, chegou a adolescência e comecei a fugir das lentes. Sempre me achava feia, e ficava super insegura. Achava, que às minhas amigas e amigos eram mais bonitos do que eu, e eu não merecia estar nessas fotos. Também achava que si postassem àquelas fotos em alguma rede social alguém ia tirar sarro da minha cara, falar do meu corpo ou do meu cabelo. Por isso que, si eu vesse alguma foto minha, pedia desesperadamente pra qui apagassem. Foi uma fase difícil. Não tenho nenhuma foto minha dos meus 11 aos 15 anos. Perdi vários momentos bons. Infelizmente agora eles só estão marcados na minha memória e no meu coração.

Depois de ter refletido sobre esse meu momento de pavor das lentes, eu decidir que iria fazer um esforço. Não iria deixar de registrar mais nada que fosse importante pra mim. Não que agora eu tenha virado uma fotografa, e que a insegurança deixou de existir, mas vi que fugir de quem eu realmente sou, isso só me faz mal. Então comecei à aparecer nas fotos, e tirar fotos de mim mesma (apesar de qui fotos mil fotos tiradas, eu só gostasse de uma). Foi um grande passo ter colocado uma foto de perfil no facebook. Foi um grande passo quando coloquei pela primeira vez, uma foto minha na lateral do blog. Essas coisas podem parecer pequenas pra muitas pessoas, mas pra mim é uma felicidade imensa. E quando vi essa foto (àquela lá em cima) decidir que tinha que posta-lá aqui no blog.

Como disse ali em cima, "acabei apertando o botão no momento errado, que acabou si tornando o certo." Não sei si da pra perceber (acho que não), mas eu estou de batom nessa foto. Ontem foi a primeira vez que eu passei um batom forte em mim. Nada de básico rosinha chimfim, foi logo um roxo. E primeira vez que eu me vi com àquele boca, toda trabalhada no batom, levei um susto e resolvi tirar na mesma hora. Falei: Não isso é muito forte, não dá pra usar isso! Dá sim! E USEI! Depois de termos chegado na festa, fomos no banheiro, eu e minha amiga ver como estávamos (àquela olhada básica), não queria me ver no espelho porque achava, que já estava horrível. Depois de ver a minha amiga si arrumando e todas àquelas meninas, que entravam no banheiro iam logo si ver no espelho, decidir me ver também. E adivinhem? ME SENTIR BONITA :)))))))))))) Fique ali me olhando, e não tive vergonha. Foi uma sensação difícil de si explicar, mas foi muito boa. Foi muito bom ter feito isso. Como disse pequenos passos, si tornam muito significativos. Decidir pegar o batom ROXÃO e taca-lhe na boca. Passei ali, me olhando no espelho e me sentindo/achando bonita. Depois sairmos do banheiro e fomos curtir a festa. Até dançamos quadrinha juntas.

Fico pensando: Como um batom, pode me fazer sentir uma coisa, que não sentia há tempos? Como um mero batãozinho pode fazer eu me sentir viva? Apenas uma simples atitude, pode fazer a sua vida mudar. Olha ai eu. Até ontem eu não me olhava no espelho direito. Não me maquiava. Nunca tinha passado um batom roxo na boca, e hoje me sinto tão bem. Me sinto linda. Hoje passei esse batom roxo umas 10 vezes. Com muito entusiasmo e gostando do que refletia no espelho. Lógico que ainda tenho minhas inseguranças, medos... e mais um monte de coisas que essa minha cabeça insiste em criar. Ainda não estou imune dos olhares cheios de julgamentos e e do qui os outros dizem. Sei que essa minha Auto-Estima tão abalável, é uma coisa que tem que ser incentivada todos os dias. Quero que esse momento de mim,comigo mesma permaneça. Não quero que ela vá embora. Quero continuar me sentindo assim. Não sou nenhuma Gisele da vida. Não sou alta. Não sou magra. Não tenho cabelo liso. E muitos menos olhos azuis. Sou Marina. Sou baixa. Sou gorda. Tenho cabelo cacheado. E olhos pretos. Não quero ser a mais bonita, quero apenas me sentir bonita. Ser bonita pra mim. Me amar. Me sentir bem comigo mesma. Ser feliz do jeito que sou.

Desejo isso a todas às pessoas, que em algum momento da vida já estiveram/estão pra baixo. Façam, vistam, usem alguma coisa fora do seu cotidiano, do seu normal. Experimente. Tente. Se espelhem em alguém. Já é um grande passo você apenas si permitir. Vocês conseguem.


Jesse J, sempre arrasando ♥♥♥

o tão falado batom roxo

Fiz esse post principalmente pra mim. Pra mim si lembrar desse momento. Pra qui si algum momento essas crises de auto-estima decidirem das as caras de novo, eu vim aqui e me lembrar desse momento. 

~~~~~♥~~~~
Até à próxima.