31 de agosto de 2015

Blog Day - Blogs Preferidos

OLÁ, Pessoal! Hoje 31/08 é comemorado o Blog Day, que é nada mais, nada menos do que um jeito de incentivar o companheirismo na blogsfera; de sempre nos mantermos unidos, e não deixar que essa busca incansável para se "conhecido" faça com que a real essência da blogsfera seja esquecida, que é o companheirismo, o amor e a amizade. 


Selecionei alguns blogs que eu gosto muito, e que me inspiram muito. A ordem dos blogs é totalmente aleatória; todos são ótimos na sua maneira de ser. Bora lá?

Já falei do Pe-din-ha aqui no blog, e vou falar de novo. Como eu AMO esse blog! Conheço ele já faz alguns anos, e não me lembro como o encontrei, só sei que não me arrependo nem um pouco. Adoro o modo como a Manie escreve - simples e objetivo - que não deixa de ser engraçado, e sério quando é pra ser. Lá no Pe-din-ha (amo esse nome), você encontra de tudo, dez de dys à Hamburguer de Soja (nunca comi, mas aposto que é bom). Encontra curiosidades sobre à vida da Manie, sobre sua família, seus amigos, seu cachorro bob...e sobre sua vida em floripa (Manie se mudou para lá, por causa da faculdade, diva!). Adoro, Adoro o Pe-drin-ha. Adoro tudo que tem nele. É um blog muito inspirador, divertido. Que você pode ficar um dia inteiro ali fuçando, que você não vai si arrepender, e ainda vai dizer: que blog bom, pra caralho. Vale muito à pena dar uma fuçadinha lá.

Ahh, esse blog, é o blog da minha musa inspiradora quando o assunto é fotografia Morg. Essa menina tira umas fotos de tirar o folêgo; é tão lindo, e ao mesmo tempo com tanta simplicidade que você chega a ficar besta. Às coisas que a Morg escreve se condiz perfeitamente com às fotos, é lindo. Adoro a Morg,  Adoro o Pequena Pi, e o modo como é blog dela; me faz ficar ali admirando àquelas fotos sem ligar pro tempo. Realmente é um blog LINDO! Da cabeça aos pés. Vale muito à pena ir lá, e admirar cada foto, palavrinha escrita e si deixar levar pelo o qui o blog nos transmite.

Blog da Re (tô intima). A Re é uma colega muito legal de blog, que considero pacas. Me lembro que fiz um projeto aqui no blog de decoração, e ela foi a única que participou; dez de então tenho o maior carinho por ela e pelo seu blog. O blog da Re, tem dez de fotografias (lindas), livros, etc... mas o qui ela mais fala/mostra são Dys. Lá tenho várioooos dys super legais, fáceis e baratos de serem feitos. É uma criatividade imensa, adoro eles. Quando quero fazer alguma coisa pra decorar, sempre busco inspiração no blog da Re, porque a mina manja muiiiito nessas coisas.

Blog da Sami. Si você tá procurando se encontrar consigo mesma, o lugar pra você se inspirar é lá. Toda vez que vejo o blog da Sami, o Samarices, vejo que todas essas coisas que eu tento ser pra agradar os outros, não vale a pena. Toda vez que tenho algum problema comigo, com a minha falta de auto-estima eu vou lá, para tentar me encontrar. Não que a Sami, seja minha salvadora, mas é que o blog dela, e seus relatos de como ela si encontrou, me inspiram/fazem eu ter força para que eu olhe para mim mesma, e deixe de ligar para os outros. Acho a Sami, super parecida com a Frida Khalo, até citei ela num post aqui no blog, que tinha relação com Frida (aqui); ela cita muito no blog dela a Frida, e até antes de eu ver um post no blog dela, eu nunca tinha parado pra ler sobre a Frida, mas conhecia assim por cima; e por causa disso que hoje em dia admiro muito mais a Frida Khalo e como como ela viveu, e enfrentou os seu medos. E eu adoro a Sami, e o blog dela por isso, por ela ser ela mesma, não si deixar abalar pelas más línguas e por continuar inspirando (mesmo indiretamente) com os seus posts pessoas (como eu) que estão vendo aos poucos, mas estão vendo que o melhor da vida é ser que você é!. Lindo blog Sami <333.



O último, mas não menos importante o blog da Raquel. O De Julho tem pouco tempo de vida, acho que ele foi lançado na semana passada, e tem apenas dois posts, mas já gostei. Gostei muito do jeito de escrever da Raquel - leve e fácil de ler - diferente de mim, que me embaralho toda. Espero que o blog leve muito, muito tempo; e que eu possa ler muitos, e muitos posts lá no De Julho. Vai com tudo Raquel.


Bom Pessoal, esses foram os blogs que eu mais gosto. Tem outros blogs que eu também gosto, mas esses tem um quezinho à mais.


~~~♥~~~

Já conheciam eles? Me contem.
Até a próxima

23 de agosto de 2015

pequenos gestos de amor

Gestos de amor são sempre-vindos, não?! O ruim é quando essas pequenas demonstrações, se perdem nesse caos da vida cotidiana, sempre corriqueira e cansativa. Essa vida diária, de sempre fazer às mesmas coisas; às vezes nos esquecemos daquelas pequenas demonstrações de afeto, que fazem o dia ficar melhor. Como por exemplo: "Fazer um carinho no bixano", "Ler um livro ao lado do seu amor", "compartilhar os fones de ouvido com o amigo", ou "apenas ficarem juntos sem fazer nada"; e é isso que a indiana Nidhi Chanani nos mostra em suas ilustrações pra lá de apaixonantes.

Eu não sou muito de dar demonstrações de amor, mas ultimamente isso vem si aflorando muito em mim; e  repercutiu muito aqui, nos últimos três posts do blog; "Pai", "Querida Prima", "Para uma Iracema". Às vezes nos esquecemos que com gestos tão simples podemos fazer o dia, a vida do outro e a nossa  muito melhor. São gestos que demonstram que com à simplicidade e a qualquer momento podemos fazer pessoas/nós felizes.


Não são lindas, e tão verdadeiras? Ver essas ilustrações me transmitiu sensações maravilhosas. E que a felicidade está verdadeiramente nos pequenos gestos.

~~~♥~~~
Gostaram? me contem!
Até a próxima.

22 de agosto de 2015

para uma, Iracema

Poderia começar esse texto, poema, poesia... ou sei lá o que isso vai si tornar, de várias maneiras “Querida” “Fofinha” “Amor” “Linda",  essas coisas todas que eu  não faço questão de falar. Acho todas elas muito superficiais e mesquinhas, e não demonstram o que quero dizer de verdade. Porque qualquer um pode dizer isso, só pra agradar; palavras são palavras qualquer um pode dize-las mas prefiro escreve-las porque você sabe, que eu não sou muito boa em dizer coisas. E acho que pela escrita consigo me demonstrar melhor.

Diria apenas que ela é um arco-iris cheio de cores, tons, texturas... que si sobressalto um ao outro e ficam mais visíveis, quando a alegria ou a tristeza dão as caras. Na alegria ela brilha, e transmite essa vida toda a qualquer outro ser; como si não houvesse amanha, e sim a vontade de qui essa alegria nunca passe. Ela sorri com olhos, àqueles que Machado de Assis citou em Dom Casmurro: "Olhos de cigana obliqua e dissimulada." De dissimulada ela não tem nada, mas de oblíqua tem sim, e muito.  É verdadeiramente lindo. Mas, quando a dona tristeza resolve aparecer, ai o tempo muda, às cores somem e tudo fica cinza e preto.Vem juntos todos os problemas, as complicações, as decisões, o peso do mundo nos ombros dela... e a vida vai e lhe dá outra rasteira, ai ela si fecha, fica calada, sem vida. Como se a felicidade nunca mais aparecesse naquele coração. Mas, ela é forte, é uma mulher, sabe que ela consegue. Ela é como todas às outras mulheres que veem do nosso norte e nordeste, tentando ter uma vida melhor. Essas mulheres desse meu país, desse meu mundo que vão atrás dos seus sonhos, que eu boto fé. Essas mulheres determinadas, inspiradoras e que admiro-lhas por nunca desistirem. Ela é mulher, guerreira, sonhadora, linda, apaixonada ... ela é ela.

 Ela é minha Amiga.

Na verdade ela não si parece nada com Capitu, mas sim com Iracema de José de Alencar, Ohhh, si parece! Ela tem os lábios de mel, os cabelos pretos como uma noite escura, o sorriso largo, o corpo cheio de curvas, a pele morena , e o coração enorme cheio de amor. Ela é apaixonada, e sofre toda vez que um novo amor surge na vida dela, quem nunca? digo pra ela, que tudo vai ficar bem e tudo fica. Esse coração que só ela possui é um oceano imenso, esperando um valente e romântico desbravador, para ser desbravado. Quem não venha só pra dá uns rolês, mas que venha e permaneça! E que acima de tudo não há faça sofrer, si não, vai si ver comigo! Mas, também si isso acontecer ela supera, e sabe que o amor dela, está destinado à ela; e que ele só está com às mulheres erradas, mas uma hora ele chega. Tudo tem sua hora. 


Não conheço ela há muito tempo. Dizem por aí que amizade pra ser di verdade mesmo, tem que ter pelo menos 10 anos. Acho isso uma BESTEIRA. Amizade pra ser de verdade, não precisa de quantidade mas si de qualidade, e basta ser amigo de verdade! Está ali pro qui der e vier. É dar um abraço sem pedir. É demostra todo amor por àquela pessoa, sem dizer si quer uma palavra, só com ações, gestos e olhares. Amizade não precisa ser rotulada, e muito menos precisa  fazer 10 anos pra ser amizade de verdade.  Amizade como a nossa é assim; cheia, cheia, de altos e baixos, alegria e tristeza, desencontros e encontros, confusões, besteiras, sorrisos, abraços, palavras... uma imensidão de coisas que só a gente sabe, e ninguém mais precisa saber.


Fico me perguntando como podemos ser amigas? Essa coisa de que os opostos si atraem é pura verdade. Somos completamente apostas. Ela é romântica, e eu maizomenos. Ela é pé no chão, eu sonhadora. Ela gosto de filme de terror, eu prefiro romance. Ela não gosta de palavrão, eu em cada frase que digo pelo menos um tem. Ela tem uma vida toda programada, com objetivos a serem compridos o mais rápido possível, já eu, estou pensando no qui vou comer quando acaber de escrever este texto. Ela quer entrar no exercito, na aeronáutica ou na marinha... e eu não faço ideia de qui profissão seguir, e nem o qui fazer da minha vida. Ela adora maquiagem, eu evito ao máximo (só o batom roxo). Ela é toda menininha, eu sou mais moleca. Ela vai a igreja, já eu nem mim lembro qual foi à última vez que fui. Ela gosto de shopping, eu odeio.... E mais um monte de coisas que não temos nada a ver. Acho que à única coisa que temos em comum, é que gostamos de livros e meninos (e como gostamos de meninos). 


Acho que amizade é assim. A partir de várias coisas que não temos nada haver, tudo si torna haver. É uma série de coisas que fazem, você querer essa pessoa na sua vida. Amizade é Amizade. Só quem tem um amigo, e olha pra ele e diz: "Tenho sorte pra caralho por ter você na minha vida", vai entender. Ela sabe que isso foi pra ela. Ela sabe do carinho e amor que sinto por ela. Ela sabe que sou grata, por ela me aguentar, por todas essas doidices e idiotices que passam pela minha cabeça e que eu acabo sempre falando pra ela. Ela sabe que eu sei falar daquele assunto, que ela acha nojento kkk. Ela sabe que sou amiga dela, pra sempre. Ela sabe, sabe sim!
Uhulll Formadas kkkkkk, aleluia....
Bora Sambar <333
Feliz Aniversário, minha Iracema, Glincht... 
Beijos na bunda.

Ps: Hoje também é aniversário da Demi. Feliz Niver, minha Diva <333 



----♥---
Até a próxima

11 de agosto de 2015

Querida Prima

Querida Andressa-Rata-Prima,

Hoje é seu aniversário, "os 18 anos chegaram'', e não poderia deixar de registrar isso aqui no blog. Não sei si você está feliz por essa idade tão esperada ter chegado, ou apavorada por ela ter chagado, mas sei que está feliz por ter vivido mais um ano. 

Fico aqui pensando em tudo o qui já vivemos, e parece que foi ontem que saiamos por aí, andando de bicicleta juntas sem medo de viver. Íamos para os lugares que falavam pra gente não ir, levávamos bronca e depois íamos de novo. Ficávamos também xavecando os amigos do nosso primo, quando íamos pra casa da nossa tia e eles nem ligavam (ficavam nos xingando, isso sim! kkk), hoje nem ligamos mais pra eles. Também xavecávamos os meninos da antiga lan house, da esquina e também os do circo (éramos muito xavequeiras kkkk). Me lembro da como éramos fã de RBD, Floribella, KLB, Sandy e Junior... até chegamos a montar um grupo (kkkk), e dançávamos e cantávamos pra caramba. Me lembro também que você dormia aqui em casa praticamente todo o mês, e quando acordávamos, tinha um café da manhã digno de rei nos esperando. Com àqueles hamburguers bons pra dedéu, que nem o mcdonalds consegue chegar aos pés. Também me lembro da primeira vez que eu tentei dormir na sua casa, e sai de lá chorando à noite por não quer ficar lá. Lembro também que íamos para o clube todo o ano no dia das crianças, e ficávamos lá o dia todo. Não pagávamos nada e ainda por cima ganhávamos brinquedos de graça. Me lembro das nossas brigas, e reconciliações. Me lembro que ficávamos brincando na rua o dia inteiro, pulando corda, pega-pega, esconde-esconde, bobinho, piqui nique, morto-vivo, mãe da rua...e várias outros coisas que fizemos, e que nunca vamos esquecer.

Das nossas brincadeiras na rua, junto com os nossos amigos. Me lembro tudo, e principalmente de como éramos felizes com tão pouco. É, realmente ser criança era muito bom. Daí crescemos, e fomos seguindo outros caminhos, pessoas foram surgindo, mas nunca ocuparam o espaço e o carinho que sentimos uma pela outra. Mais do que primas quase-de-verdade (porque o meu tio é casado com a sua tia, ai eles tiveram o nosso primo, aí o nosso sangue se misturou ali, então portanto somos primas, sim!), somos irmãs, amigas, companheiras. Tamo Junto Sempre Prima, de coração. Feliz Aniversário <3333


---♥---

Até a próxima

9 de agosto de 2015

Pai

Pai,

sei que sou complicada e estou longe de ser a melhor filha do mundo. Mas, você é o melhor Pai do mundo. Nunca lhe disse isso, mesmo estando com você todos os dias. Não tenho coragem. Tenho coragem pra fazer/dizer tantas outras coisas, mas pra isso não tenho. Te Amo com todas às minhas forças. Sou grata por ser sua filha, e por você ser meu pai. Por você ser essa pessoa de bem, que só deseja que todos sejam felizes. Que sempre ajuda os outros, sem esperar nada em troca. Tenho sorte daquele pai lá de cima, ter me dado um pai como você. Com o coração enorme, e mesmo eu dando tantas mancadas nunca desiste de mim. Você é dimais. Nós te amamos. Você é o nosso pai e nossa mãe, tudo ao mesmo tempo, e exerce esse papel com tanto amor e carinho, que eu só tenho a agradecer.

Da sua filha problemática e com todo o amor do mundo, Te Amo.
Feliz dia dos País, meu Pai.


----♥---

6 de agosto de 2015

Forrest Gump - O Contador de Histórias

Já faz um bom tempo que eu queria assistir Forrest Gump - Um Contador de Histórias. Na primeira vez que eu tentei assistir, não deu muito certo porque fique com preguiça por causa da duração do filme. Mas mesmo assim fique com aquela pontadinha de desconforto de não te-lo assistido. Não sei se isso acontece com vocês, mas sempre quando eu começo a assistir um filme, série ou ler um livro e não termino eles, largo eles na metade, sempre fico com essa pontadinha de desconforto por não ter terminado. Mesmo se o filme, série e livro for ruim eu tenho que terminar de ver/ler tudo si não isso fica catucando na minha cabeça, e só pára quando eu ir lá e ver/ler tudo (kkkkkk doideira). Sei que isso é estranho, mas o que importa é que finalmente assistir Forrest Gump - Um Contador de Histórias (também assistir outros filmes, mas Forrest Gump merece um post só pra ele) e não me arrependo de ter ficado 2h20 minutos em frente desse computador, sentada nessa cadeira nada confortável onde meu bum bum (bum bum pode?!) ficou dolorido pra caralho (também pode!), não me arrependo! Até faria de novo, mas com almofadas.

Quarenta anos de histórias dos Estados Unidos, visto pelos olhos de Forrest Gump (Tom Hanks), um rapaz com o QI abaixo da média e muitas boas intenções. Que por obra do acaso, destino ou coincidência seja lá o que for, participa de momentos cruciais da história, como a Guerra do Vietnã e Wattergate, mas continua tendo um coração imenso sempre pensando no seu amor de infância, Jenny Curran (Robin Wright).

Pela primeira está sendo muito difícil achar palavras que transmitam o qui eu sentir ao ver esse filme. Mas, com toda certeza posso dizer que Forrest Gump é uma pessoa EXTRAORDINÁRIA! Belamente interpretado por Tom Hanks. Uma pessoa que tinha tudo pra ser inútil, mas logo cedo deu a volta por cima  e se tornou essa pessoa que encara a vida, o mundo de uma forma que poucos (pouquíssimos) tem essa capacidade e coragem de encarar.

    " Idiota é aquele que faz idiotices."

O filme retrata muito bem a história de Forrest Gump. Apesar de durar mais de duas horas ele é incansável. No começo eu fiquei com o pé meio atrás (malditas primeiras impressões), mas depois com o passar do filme fui vendo aquele cara sentado num banco de ponto de ônibus contando sua história pra quem sentasse ao seu lado (mesmo que algumas pessoas não quisessem ouvir), com tanta paixão e vontade que eu vi ali, que não podia deixar de assistir esse filme.

     "A Vida é como uma caixa de chocolates, você nunca sabe o que vai encontrar..."

O filme nos transmite em cada história contada/vívida por Forrest Gump, uma sensibilidade imensa/linda de um cara não muito inteligente e o seu jeito de viver à vida. A vida de Gump e da história dos Estados Unidos estão praticamente entrelaçadas nesses quarenta anos de histórias que o filme nos mostra (muitos dizem que o filme é patriotista, prefiro não vê-lo dessa maneira, mas aí vai de cada um).


Um filme que com certeza mexe com à alma. Além de ter um elenco pra lá de bom (Tom Hanks que o diga), tem uma história, um ponto de vista/visto pelos olhos de Gump, que é encantador. Às trilhas sonoras instrumentais combinam perfeitamente com cada cena/momentos vívidos pelos personagens. Os efeitos especiais do filme, nem parecem efeitos especiais. Parece que Gump esteve lá de verdade na Guerra do Vietinã, esteve com John Lenon, esteve  com o Presidente Richard Nixon, efeitos especiais pra lá de bem feitos. Si eu não tivesse prestado atenção (ligado as datas) com certeza acharia que ele esteve lá, em todos esses momentos (eu não sou nenhuma crítica de cinema, só estou escrevendo verdadeiramente o qui eu sentir ao ver esse filme).
No filme Gump é APAIXONADO (muito mesmo!) pela única amiga que ele teve na vida, dez de criança, Jenny. Ele à protege de tudo e de todos. Vivem praticamente grudados até irem pra faculdade. Daí para frente às coisas começam a mudar, Jenny segui outros caminhos, vai atrás dos seus sonhos (que não dão muito certo), mas nunca deixa de ter o carinho e amor que sente por Forrest. Com todos os empecilhos colocados na vida de Jenny e Forrest, foram necessários quase 30 anos para que ficassem juntos. A vida tem disso néh? às vezes aquela pessoa não sente o mesmo que você/não está no mesmo clima que você 'NAQUELE' momento, mas depois ela pode sentir o mesmo que você sente, e assim ficarem juntos (mas às vezes pode ser tarde demais, que aqui não foi esse o caso).

Não poderia deixar de falar da mãe de Gump, que foi uma mãe maravilhosa. Ela sempre dizia para Gump, que ele não era diferente de ninguém, e por isso não tinha que si sentir diferente; só por causa de seu QI baixo e de seu problema nas pernas quando era garoto. Foi uma grande incentivadora para ele fizesse, o qui ele quisesse. Grande MÃE.

         "Minha mãe sempre dizia, que morrer faz parte da vida."

Forrest Gump - O Contador de Histórias com certeza foi uma dos melhores filmes que eu já vi. Está pário a pário ali com A Sociedade dos Poetas Mortos, entre os cinco melhores. Pensando um pouquinho aqui, relembrando tudo que vi neste filme, acho que posso dizer que sentir: LIBERDADE! Talvez essa não seja a palavra que mais se adeque, mas acho que o filme fala sobre isso; liberdade pra poder ser quem você é. Por mais que você seje idiota, estranho, sem noção... o legal da vida é escolher o qui você quiser, ser quem você quiser sem a influência de alguém ou de algo, como o dinheiro. Por exemplo como fez Forrest: mesmo tendo ficado (sem nenhuma pretensão) rico com um negócio de camarão que prometeu a seu amigo de guerra Bubba, que juntos iriam fazer isso depois que a guerra acabasse (infelizmente o amigo morreu na guerra), ele cumpriu a promessa, ajudou a família do amigo, mas continuou cortando a grama de graça porque gostava daquilo.

Forrest Gump - O Contador de Histórias é uma história belíssima, que todos os amantes de filmes bons deveriam assistir. Emocionante, Sensível, Encantador... e mais um monte de coisa boa. Vale à MUIIIITO  pena assistir a história de Gump, e se emocionar, com esse jeito simples de um menino/homem que não deixou que às mazelas do mundo afetassem quem ele realmente é.


Trailer


Trilha Sonora

----♥----

Até a Próxima