27 de janeiro de 2015

5 Coisas que eu faço quando ninguém está olhando

Olá, minha gente! Como estão? Eu espero que bem, porque eu estava ( e ainda estou, mas agora tá bem melhor e espero que continue assim) assando neste calor aqui em sampa! Meu Deus como estava calor, eu me sentia dentro de um forno. Meus tão preciosos cochilos durante a tarde, estavam evaporando com esse calor todo (kkk).


Até os posts daqui do blog estavam (e estão) sofrendo com isso. Não adianta! quando está muito calor, eu não consigo fazer nada, nem raciocinar direito eu consigo. Nem saio direito pra rua, por causa do sol (morro de medo, dos raios solares perfurarem a minha pele, e eu pegar alguma coisa), mas tento aproveitar o verão de manhã e no final da tarde, quando o sol não está tão forte.

O jeito é tentar se refrescar do jeito que dá. Sendo com bacias d'águas, ventilador, ar condicionado, picolé... Mas, agora vamos deixar o calor pra lá, e tentar não derreter escrevendo este post.

O post de hoje faz parte do Memes do Rataroots, do mês de janeiro. Lá tinha vários temas super legais para fazer, mas o qui eu mais gostei foi 5 coisas que eu faço quando ninguém está olhando. Achei muito legal este tema, porque dá pra mim si soltar um pouco, e vocês saberem um pouco mais sobre mim e minhas maluquices!

1. Eu Canto

Uma das coisas que a maioria das pessoas fazem, quando estão sozinhas é cantar. Eu canto gente!  canto músicas dez de: Sarah Brightaman à Luan Santana. Canto qualquer tipo de música, quando estou sozinha. Penso que sou o Fred Mercury em cima do palco, do Rock in Rio cantando '' ARE ARE THE CHAMPIONS" pra milhares de pessoas. Me imagino tocando guitarra igual o Dimmy Hendrix e o Slash (kkk doidera). Às vez, até gravo eu cantando no celular, mas depois quando escuto ohh, decepção! Não dizem por aí, "Que quem canta os seus males espanta''?! Então vamos cantar minha gente. Vamos ser feliz, isso o qui importa.

2. Imito Pessoas

Eu imito às pessoas. Eu imito gente da minha família, os meus amigos, famosos que eu gosto (e que eu não gosto também). Fico dentro do meu quarto imitando às pessoas, o gente que elas andam, como falam, os gestos, tudo o qui eu poder imitar eu imito, mas dez de qui eu esteja sozinha. Não consigo imitar pessoas, na frente de outras pessoas (ainda), mas quem sabe isso muda, não???

3. Danço

Sim! eu danço. Não danço igual a Beyonce (acho que si eu fizesse isso, que ela tá fazendo certamente quebraria a minha coluna), mas um dia eu chego lá! (ou não). Acho que 99,9% da população mundial já dançou, ou dança quando ninguém está olhando.  Dançar quando ninguém está olhando, é a melhor  coisa, porque você pode dançar igual (ou maizomenos) às bailarinas do Bolshoi ou ir até o chão. Não importa qual tipo de dança qui é, dez de qui eu esteja sozinha eu danço, o qui eu tiver vontade. E você também?

4. Falo Sozinha

Sim, eu falo sozinha, e não acho que sou doida por fazer isso. Acho que pelo menos uma vez na vida, todas às pessoas do mundo já fizeram isso. E querem saber? acho isso super normal (às vezes meu irmão fala que eu sou malucaaa por falar sozinha), não é todo momento que tenho alguém pra conversar, e quando não tem ninguém falo comigo mesma.

5. Imagino Conversas, Diálogos, Entrevistas, Debates.

Sabe, quando você tá assistindo entrevistas na TV, ou está pensando como será aquela conversa que você terá? Então eu imagino isso. Invento os diálogos mais idiotas possíveis. Alguns são dramáticos, outros são engraçados, outros são mais sérios e por ai vai. Me imagino também naqueles debates, sobre o clima, que acontece em vários países, e vão chefes de estado de alguns países do mundo pra debater, conversar sobre isso, eu também imagino. Imagino também sendo entrevistada por algum repórter do fantástico, sobre algum filme que fiz em hollywood ( não custa nada sonhar, não?!).

~~~~♥~~~~

E ai pessoal, gostaram das doideraas? Essas são algumas das coisas que faço quando estou sozinha. Agora não é mais segredo, mas tá tudo bem.  Eu me diverti muito, falando sobre isso.
Espero que tenham gostado. Se identificaram com alguma? 
me contem nos comentários.

Até a próxima!


~~~~♥~~~~

17 de janeiro de 2015

Banda: Pitanga em Pé de Amora

Olá, minha gente! Como estão neste sábadão? Eu espero que estejam curtindo, apesar deste calor todo. Como eu raramente saio neste calor, a não ser em caso de extrema urgência, eu decidir curtir o meu 'dia' de sábado (porque a noite eu dou os meus rolês), escutando um bom som.

Acabei de conhecer a banda, nas minhas fuçadas pela net. E adivinhem eu AMEII! O som deles é tão bom, me fez lembrar da minha infância. Que eu vivia andando de bicicleta, subindo em árvores, aprontando todas. Me fizeram lembrar (não sei porquê?) do interior das cidades sabe? Aquelas casinhas pequenininhas, aconchegantes que nos fazem lembar das nossas avós, e o cheiro de bola de fubá saindo pela janela( Humhhh). Me fez lembar também, das festas do nordeste do Brasil. Aquelas festa juninas que só existe lá. Os carnavais do nordeste e norte que só eles sabem fazer. Com aqueles bonecos gigantes, coloridos, com o rosto enorme dançando pra lá e pra, pura felicidade

Me fez lembar e imaginar coisas tão lindas, e gostosas que me fizeram tão bem. Me trouxe àquela coisa boa, que nos toca, mas que não sabemos explicar.


Segundo o nosso querido (ou não) wikipédia, a banda Pitanga em Pé de Amora, foi criada em 2008, na cidade de São Paulo. Diego, Ângelo Daniel, Flora e Gabriel são amigos desde a adolescência. Época que eles diziam ser "mais perdidos que pitanga em pé de amora" (isso faz muito sentido).

A banda ficou conhecida tocando em casa de shows pela cidade. Até que em 2011 lançaram o primeiro albúm chamado também de Pitanga em Pé de Amora.

 Em 2014 lançaram o seu segundo albúm chamado: Pontes para Sí.

Não foi só por causa das lembranças, que me fizeram ter ao escutar está banda, que eu gostei dela. O nome Pitanga em Pé de Amora é bem inusitado e diferente. Depois de ver a história da banda, que vi que este nome faz todo o sentido ( por causa da adolescência, e como nos sentimos perdidos nesse momento da nossas vidas).

Uma das coisas que eu gostei também ao escutar Pitanga em Pé de Amora é a mistura de diferentes estilos musicais. Eu consegui sentir o Choro, o Xote, o Samba, e o Frevo, com certeza tem bem mais (eu não sou muito boa com isso). Dá pra sentir também a influência da música popular brasileira em cada um deles.  Acho que foi por causa de toda essa diversidade de ritmo, que me fez sentir essas coisas que senti.

É uma simplicidade de música. Simplicidade linda de se escutar, sentir, cantar, dançar. É lindo demais.
Bora escutar esse som MARAVILHOSO???




É tão bom escutar coisas assim. Coisas que nos fazem bem, nos trazem lembranças boas. Pitanga em Pé de Amora, passou a ser uma das minhas bandas preferidas. Umas ótima banda, um MARAVILHOSA som.

~~~♥~~~

Bom Pessoal, espero que vocês tenham gostado dessa banda, que eu tanto amei em conhecer. Muito Obrigada.
Até a próxima!

~~~~♥~~~~

15 de janeiro de 2015

Hoje eu te Vi!


Sabe, hoje eu te vi.
Te vi pela primeira vez.
Te vi, assim de longe, você estava de costas, nem deu pra ver o seu rosto. Mas, mesmo assim te reconheci. Te reconheceria mesmo se você tivesse disfarçado. Mesmo sem nunca ter te visto pessoalmente antes.
Quando te vi não sei exatamente o qui senti. E muito menos sei colocar isso em palavras, acho que senti às famosas "Borboletas no estômago". Um misto de alegria com algo desagradável, é difícil explicar.
Aos poucos vi você se distanciar, indo embora.
E eu ali fiquei parada. Sem conseguir tirar os olhos de você, sem conseguir se mexer.
Queria poder ter visto o seu rosto, olhado nos seus olhos, mesmo sendo de longe.
Afinal você nem sabe que eu existo.
Mas, mesmo assim foi bom te ver, pela primeira vez.
Ao te ver, voltou tudo aquilo que achava que não sentia mais por você, o Amor!
Tenho que confessar que ainda,
Te Amo!
Mesmo sabendo, que talvez nunca ficaremos juntos.
Mas, como posso Amar uma pessoa, que nunca tinha visto até então?
Como diz Renato Russo: Não há razão nas coisas feitas pelo Coração!


~~~~~♥~~~~~

11 de janeiro de 2015

Uma série que todos devem assitir "My Mad Fat Diary"!

Olá Pessoal! Primeiramente, quero lhes desejar Feliz Ano, à todos! E este é o primeiro post de 2015, tenho que confessar que estava sem vontade e, sem inspiração para fazer posts para o blog, mas a inspiração chegou, e cá estou.

Dê uns tempos para cá, venho acompanho uma série que si chama My Mad Fat Diary, acabei de assistir o último capítulo da segunda temporada (a série só tem duas temporadas), e como estou na vibe da série vim aqui falar dela pra vocês. 
Está é a primeira vez que falo de uma série aqui no blog. My Mad Fat Diary, foi a primeira série que assistir todos os capítulos. A primeira série que acompanhei de verdade. Que eu sempre ficava ali, na frente do computador de olhos bem arregalados pra não perder nenhuma fala (só achei a série legendada), pra não perder nada, nada desta série que conquistou o meu coração.

My Mad Fat Diary é uma série que me fez: chorar, dar risada, torcer, ficar indignada. Me fez sentir a vida de cada um dos personagem, as brigas, os dramas, a família os amigos, a sociedade. Até me vi em alguns pontos principalmente com a personagem principal: Rae. Ela é dimais! Louca, doida, pirada, mas que ao mesmo tempo é uma pessoa boa, amiga, forte e perfeita, só que ainda não sabe disso.
A série se passa em Lincolnshire - Inglaterra 1996, e tem como personagem principal a Rae, uma adolescente de 16 anos, que acaba de sair de um hospital psiquiátrico, onde passou quatro meses depois de uma tentativa de suicídio. No hospital Rae, faz dois amigos Danny e Tix. Tix é a amiga pra quem Rae conta tudo. Às maiores conversas das duas, se passam dentro do banheiro o hospital.

Voltando para a casa, Rae tem que voltar a conviver com tudo aquilo que ela deixou pra trás a quatro meses. Voltar a conviver com a mãe, com a melhor amiga Chloe e seus amigos, e com o mundo.

A Rae é uma pessoa muito legal e inspiradora. Como disse no começo do post, me vi muito nela. Não somos compeltamente iguais. Nunca fui internada numa clinica psiquiátrica (e espero que nunca seja!), nunca tentei cometer suicídio. Mas, temos a mesma aparência física ( tirando que ela tem um metro e 1,80 de altura, e eu sou uma anã kkk). Mas, também ligo, pro o qui às pessoas dizem, e não me aceito muito do jeito que sou (isso está mudando), falo muiiito palavrão, e não me dou muito bem com a minha família (isso também está mudando).

Deixando agora de lado, o que eu e a Rae temos em comum, a Rae é demais! Não me canso de dizer isso. Toda vez que assisto um capítulo e quando vejo ela, sempre coloco ela num pedestal. Apesar de todas às coisas que ela passa, de todos os problemas que ela enfrenta com ela mesma, e com às pessoas, ela é uma pessoa que eu admiro. Admiro a personalidade, o jeito que ela pensa, o jeito que ela faz todos rirem das piadas que conta, dos pensamentos dela, do qui ela fala, o jeito que ela tenta resolver às coisas, o jeito que ela é amiga e filha.

Apesar da série tratar de um assunto difícil, ela consegue ser bem humorada. Um humor bem legal, que te faz dar risada, e pensar como essa menina pode ter passado por tudo aquilo, mas continua tentando seguir em frente.
Rae é apaixonada por Finn. Mas, não foi sempre assim. No começo Rae era apaixonada por Archie, que até rolou uma coisa entre eles, mas infelizmente ou felizmente descobriu que Archie é gay, e se tornaram grandes amigos. Rae e Finn, no começo não se davam muito bem. Finn achava Rae, era uma pessoa muito diferente do que ela é de verdade, mas com o tempo os dois vão se aproximando e se tornando amigos. E depois vão vendo que o qui eles sentem um pelo outro não pode ser só amizade.

Os dois são tão lindos juntos. Sabe, aquela casal que você ver, e sabe que um complementa o outro? Que de algum jeito os dois foram feitos um para o outro? então, quando vejo os dois juntos fico muito feliz. Entre os dois não existe pena, não existe solidariedade e nem vergonha que muitos acham, só por causa da aparência. O qui existe entre os dois é respeito, companheirismo e o mais impostante amor.
My Mad Fat Diary  é uma série que todos os adolescentes (e não adolescentes) deveriam assistir. Porquê mostra como é essa fase das nossas vidas, como isso é difíicil, como temos que matar um leão por dia para sobreviver. Principalmente os que estão fora dos " padrões". É uma série que mostra os dramas, as vidas de cada um dos personagens. Cada um tem problemas dentro de sí, em casa e fora dela, mas quando estão juntos nada disso importa.

É uma série que eu aprendi muitas coisas, mas o principal delas é que às pessoas devem gostar de você do jeito que você é. E com isso paro pra pensar, em como a gente tenta ser outra pessoa, só pra se encaixar num grupo, pra ser aceito. Isso é totalmente ridículo, eu já fiz isso e sei como é. Acho que todo adolescente já fez isso. Mas isso passa a ser tão fugaz, tão idiota que nem damos importância. Vamos ser mais verdadeiros com nós mesmos, vamos ser felizes do jeitos que somos. E se essas pessoas gostarem de vocês de verdade, elas vão te aceitar do jeito que são! Seja a mudança, que você quer ver no mundo!

My Mad Fat Diary fala sobre o preconceito, conta qualquer tipo de coisa que não esteja dentro do "normal", mas que ao mesmo tempo tem humor, amizade, companheirismo e amor. É uma série que eu indico COM CERTEZA, pra qualquer pessoa que goste, de séries. De séries boas, boas não! ÓTIMA, FANTÁSTICA, EXTRAORDINÁRIA, FENOMENAL!


 Personagens desta série: Rae, Finn, Chloe, Archie, Chop, Izz, Danny, Tix, Kester, Liam e tantos outros ♥♥♥♥♥♥♥♥

Onde assistir: My Mad Fat Diary




~~~~~♥~~~~~

Até a próxima!